terça-feira, agosto 24, 2010

Abrangente

Sinto muitíssimo sua falta, mesmo sem nunca ter partido
Muitas vezes você sai e eu choro sem me controlar
Já tentei te prender, não deixar ver, encobrir, esconder
Porém você é sempre mais forte e rompe o impossível
O que te faz ser esse enorme querer incontrolável?
E se eu te tenho tanto, o que me falta?
Um dia quem sabe descubra o inconcluso
O sem fim

Nenhum comentário: