terça-feira, setembro 14, 2010

Desolação e conforto

Arranco arrebatadamente meu grito, me assusto com a proposta que meu coração indaga em ouvir por sim.
Do desejo de tornar ausente o "escárnio das esperanças desfeitas".
Que porventura de optar pelo inconsolável impreciso caminho, remetido em um infinito de amarguras sem alma.
O que não tenho ou pelo que tenho em grandiosidade em enumeras sentenças, que são alegria e tormento pelos desejos e sonhos "do que tiver ser será", das esperanças repostas do que por alento é de certo.
O que já foi dito e hoje é fato, que espero pela consolidação do que assegura, sendo também fato, que é comum vosso desejo.

2 comentários:

fatmagülün suçu ne disse...

thank you

"Versos e Prosas" disse...

suas poesias são muito boas agradeço sempre por ter poetas assim em um Brasil massacrado culturalmente por nossos governantes quem sabe um dia eu chegue a escrever assim um abraço
caso queira visitar meu humilde blog ficarei grato www.versosfelizes.blogspot.com